O que é SEO?

Vista recortada das mãos da pessoa digitando no computador portátil, buscando o que é SEO

Como é o comportamento do usuário atual? Sempre que ele tem alguma dúvida, desejo ou demanda, sua primeira reação é ir ao Google e procurar pela resposta. Não importa se o objetivo do usuário é pessoal ou profissional, seu caminho é quase sempre esse. E este comportamento abriu espaço para o marketing digital, com técnicas que permitem que as empresas sejam encontradas pelos usuários, para que eles se tornem leads e clientes. Por isso, técnicas como o SEO acabaram nascendo e se tornando fundamentais para qualquer empresa.

O que é SEO?

SEO é uma sigla que significa Search Engine Optimization, que pode ser traduzida para o português como Otimização para Mecanismos de Busca.

De modo geral, as empresas perceberam uma grande oportunidade dado o comportamento do usuário mencionado acima. Como praticamente todo mundo faz perguntas ao Google quando tem alguma demanda, é natural que os negócios se coloquem como uma possível resposta, para atrair atenção e, eventualmente, clientes.

Mas isso não é necessariamente tão simples, pois a competição é bem grande. Por isso, surgiram as técnicas de mecanismos de busca, que permitem otimizar os links da empresa para uma melhor posição.

Este processo tem diversas vantagens, mas uma das mais interessantes é que ele é “gratuito”. É claro que existe um custo indireto em melhorar o seu site, mas ele traz visitas orgânicas, ou seja, usuários que fizeram uma busca e clicaram no seu site sem que você precisasse pagar nada por isso.

Como funciona o Google?

Mas, antes de entender o SEO, é preciso entender o próprio Google. Apesar destas técnicas serem aplicadas em qualquer mecanismo de busca, vamos focar no maior.

Sempre que um usuário faz uma pesquisa ele recebe dois tipos de resultados: os orgânicos e os pagos. Os pagos, ficam no topo da página, e são gerenciados pelo Google através de uma ferramenta chamada Adwords. Abaixo deles, estão os orgânicos.

Em ambos os casos, é preciso entender que o Google se preocupa, mais do que tudo, com a experiência do usuário tanto nos anúncios pagos como nos orgânicos.

Ou seja, ele quer que os links tragam a resposta para o que o usuário precisa, com um conteúdo relevante, com bastante informação e uma boa experiência de navegação. Ter estes princípios filosóficos na mente já é uma ótima forma de começar a trabalhar o SEO.

Google Bots ou Google Spiders?

Mas como o Google enxerga estes conteúdos e avalia estes princípios? A resposta são os bots ou spiders, que acabam tendo uma função bem semelhante.

Estes são os algoritmos e os robôs do Google, que vasculham pela internet para ler e indexar todos os conteúdos. Assim, quando o usuário faz uma pergunta, ele pode indicar a melhor resposta.

Mas estes bots não enxergam o site da mesma forma que nós. Por isso, é preciso pensar sempre em fazer a união entre conteúdo que seja interessante para o usuário enxergar, mas também para que o próprio Google enxergue. Afinal, como ele pode recomendar algo para o usuário se ele não sabe o que é?

Fatores que influenciam o ranqueamento no Google

Para ser mais preciso, é importante conhecer os fatores que influenciam o Google a tomar as decisões de como os sites são ranqueados. De uma maneira mais ampla, são dois tipos de fatores que influenciam o rankeamento da página dentro da mesma: a qualidade do conteúdo e o uso de links.

É possível destrinchar estes fatores em:

Tamanho do conteúdo:

Os conteúdos que lideram as primeiras posições têm por volta de 2.500 palavras. O Google acredita que um conteúdo mais completo tende a ser mais relevante para o usuário logo, mais valioso. Mas isso não é uma regra. Não adianta “encher linguiça” para ter um conteúdo muito grande, se isso não é o que o seu usuário busca. Pense na sua experiência. O ideal é ter um conteúdo que responda todas as suas perguntas;

Títulos internos:

O título interno dá mais uma camada de informação para o usuário, além de ser uma ferramenta para a trazer mais desejo em ler o conteúdo;

SEO Title:

O SEO title é diferente pois ele é um título externo, ou seja, ele aparece dentro da pesquisa do Google. Neste caso, ele precisa ser muito claro e informativo, para chamar a atenção e despertar a curiosidade do que tem no conteúdo;

Boas URLs:

Ter uma URL bem construída é um ótimo fator de SEO. Ela deve sempre incluir as palavras-chave, ser curta e fácil de interpretar e ter, preferencialmente, apenas um subdomínio;

Heading Tags:

Esse recurso ajuda a identificar as prioridades do conteúdo dentro da página. É a forma de separar os subtítulos para que o Google possa lê-los;

Palavra-chave:

O Google vai evoluindo, assim como o uso da palavra-chave. Atualmente, a semântica existe e a intenção do usuário passou a ter o maior peso;

Tempo de permanência na página:

Quanto maior o tempo que o usuário passa na página melhor, pois mostra que o conteúdo é interessante e útil;

Otimização de imagens:

O Google adora imagens, apesar de não conseguir enxergá-las. Por isso, é preciso destacar para ele que o conteúdo tem imagens, através de certos elementos textuais como o alt text;

Links internos:

Os links ajudam a construir a relevância da página. Se a rede de links dentro do próprio site for forte, o Google prioriza nos resultados;

Design responsivo:

Grande parte da navegação é feita por celulares. Por isso, é fundamental ter um design responsivo para este público;

Tempo de carregamento:

Não existe nada mais frustrante para o usuário do que um site que demora para carregar. Portanto, é preciso ser rápido;

Meta description:

Esta é uma descrição da página, que ajuda a atrair o leitor para consumi-la.

Estes são apenas alguns dos principais fatores de ranqueamento dentro da sua página. Eles ainda são combinados com os fatores externos, como os links, a localização geográfica e a presença nas redes sociais.

Conheça tudo sobre SEO

A otimização para mecanismos de busca é uma ferramenta essencial para qualquer empresa que tem uma presença digital. Ela permite ser encontrada mais facilmente pelos usuários, trazendo mais tráfego que podem se transformar em leads e clientes.

Então, quer conhecer mais sobre o assunto? Confira outros artigos no nosso blog para entender melhor como cada um destes fatores funciona e como aplicá-los, além de como ter uma visão mais ampla para implementar uma estratégia de SEO.

Se você for iniciante no assunto não perca os 10 mandamentos do SEO. Dicas fundamentais para que está começando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *