Tráfego pago e tráfego orgânico

Diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico

Para conquistar novos clientes e trazer visibilidade para a sua empresa, é importante adotar estratégias de marketing digital. Quem já investe nessa área sabe que existem diferentes canais para atrair os clientes em potencial. Mas você sabe as principais diferenças entre o tráfego orgânico e o tráfego pago e qual é o mais adequado para o seu negócio?

Tráfego orgânico

No tráfego orgânico, os usuários encontram o seu site de forma espontânea após uma busca por determinado tema. Nesse caso, não há custo direto e os resultados são um pouco mais demorados, aparecendo de médio em longo prazo.

Mas, mesmo que você não precise pagar anúncios, é necessário investir na produção de conteúdo. Para obter bons resultados, é preciso criar estratégias que considerem o funil de vendas e apliquem adequadamente as técnicas de SEO. Dessa forma, é possível converter os visitantes do seu site em leads.

Assim que você conseguir alcançar uma boa posição, novos visitantes começam a aparecer sem nenhum custo, trazendo maior retorno para o investimento inicial. Mas é muito importante destacar que, para que o tráfego orgânico funcione de forma efetiva, o conteúdo precisa ser bem elaborado e ter frequência.

Tráfego pago

Diferentemente do anterior, no tráfego pago é necessário investimento direto para gerar resultados. Por meio dessa estratégia, é possível colocar seu anúncio em uma posição de destaque. Assim, quando alguém procurar pelas palavras-chave que você escolheu, sua publicação aparecerá no topo.

Mas, mesmo que o destaque seja garantido, é muito importante investir em materiais de qualidade, que sejam informativos e relevantes para o público.

Para garantir que seu anúncio trará resultados, o ideal é realizar uma pesquisa de quais os termos mais relevantes para a sua área. Aplicativos como Google AdWords e Facebook Ads permitem que você selecione seu público, atraindo as pessoas que mais se encaixam no perfil da sua empresa.

É sempre importante apostar em profissionais que entendam as técnicas de SEO, melhorando sua visibilidade. Assim, sua marca tem mais chances de apresentar um site com boa navegabilidade, fazendo os usuários permanecerem na página por mais tempo.

Afinal, em qual estratégia investir?

Nos dois casos, os usuários entram no seu site de forma natural. Porém, o tráfego pago é uma maneira de facilitar esse contato, proporcionando maior visibilidade em um período menor de tempo. Em contrapartida, estar entre os primeiros nas pesquisas utilizando um tráfego orgânico pode trazer muita credibilidade para a marca.

Mas, antes de decidir qual dos dois é mais eficiente para a sua empresa, é necessário levar em consideração alguns fatores, como o tempo que você deseja aguardar os resultados, o valor que tem disponível, a estrutura da sua empresa, quem é a sua persona e quais as palavras-chave do seu negócio.

Assim, se você deseja obter os resultados gradativamente e pode investir tempo nas estratégias, o tráfego orgânico é a melhor opção. Mas se seu objetivo é vender de forma rápida por meio de uma campanha específica, o mais indicado é o tráfego pago.

Não esqueça que os algoritmos do Google mudam constantemente e muitas vezes, detalhes como o tamanho do seu texto ou a ausência de backlinks podem prejudicar sua visibilidade. Por isso, é sempre importante contar com profissionais que entendam técnicas de SEO.

Diferença entre Tráfego pago e tráfego orgânico

No tráfego orgânico, a visualização que seu site recebe é espontânea: depois de pesquisar conteúdo no Google e encontrar seu site, os internautas irão naturalmente até você.

No tráfego pago, você pode colocar os anúncios de seu site em uma posição mais importante nos resultados de pesquisa do Google.

É assim que os usuários entendem seu site e decidem como visitá-lo. Como você pode ver, essas duas situações envolvem visitas naturais do usuário ao seu site.

A diferença é que no tráfego pago você vai “dar o seu melhor” para encontrar o seu site de forma mais rápida e fácil através da publicidade paga (links patrocinados, Google Ads).

 

Gostou deste conteúdo? Então acesse nosso blog para continuar acompanhando todas as novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *